Medicina Veterinária atinge recorde em arrecadação de ração

Calouros envolvidos no Trote Solidário arrecadaram mais de 2 toneladas e doaram para ONGs de proteção animal

Foto: João Paulo Barbosa

Alunos do curso de Medicina Veterinária fazendo a doação de ração

Destinada à alimentação de cães e gatos que sofreram ou sofrem abandono e maus tratos, a ação de arrecadação de ração feita por calouros do curso de Medicina Veterinária da Unoeste e realizada pelo 6º ano consecutivo, pela segunda vez atinge mais de 2 toneladas e  bate recorde. A destinação foi para duas Organizações não Governamentais (ONGs) de proteção animal e prefeitura de Narandiba. Agora foram 2.078 kg ante 2.035 kg do ano de 2015.

Para a diretora, Gláucia Prada Kanashiro, o montante alcançado sinaliza o valor dos alunos envolvidos na arrecadação, mas o grande feito está na construção da formação cidadã com atitude de agente transformador da sociedade. “O curso vai além de promover habilidades e competências no trato com animais, ao formar profissionais para fazerem diferença na sociedade”, afirmou.

A formação humanizada de médicos veterinários segue o compromisso da instituição, aplicado nos cursos de graduação e pós-graduação em Presidente Prudente, Jaú e Guarujá.  O professor Haroldo Alberti, que esteve à frente da atividade de extensão, participou da entrega da ração, feita na tarde desta quarta-feira (3), em solenidade em frente ao Hospital Veterinário, no campus II.

Na ocasião, foram enaltecidos os calouros e o apoio dos veteranos que fazem parte do Centro Acadêmico “Professor Dr. José Giometti” (Cagio) e da Associação Atlética Medicina Veterinária. A arrecadação foi em produto e também de dinheiro, mediante a realização de pedágio, com os alunos devidamente identificados; na instalada barraca para chamar a atenção e sensibilizar os colegas dos demais cursos, estudantes do período noturno.

Receberam a doação: Pastoral dos Agentes Protetores de Animais da Paróquia Nossa Senhora do Carmo (Vila Maristela), em Presidente Prudente; Pastoral dos Animais de Narandiba e SOS Animais de Pirapozinho. A Pastoral da Maristela oferece suporte para vários protetores e acumuladores de 30 ou até 100 animais cada um, aos quais tem destinado a ração e outras contribuições já há seis anos. Também faz campanhas de castração e de posse responsável e cuidados com os animais

A SOS Animais abriga, no momento, 242 cães e 25 gatos que consomem cerca de 70 Kg de ração por dia. A vice-presidente, Daniela Marques Bertasso, comentou que as pessoas acham o trabalho bonito e até se sensibilizam com a causa, mas são poucos os engajamentos. O que não tem limite é a crueldade das pessoas que abandonam os animais em sacos plásticos, soltam na beira de estradas ou de canaviais, atropelam e não prestam socorro. “Cada semana tem uma surpresa”, disse.

Em Narandiba não existe canil e nem Centro de Controle de Zoonozes (CCZ), sendo que há três anos a administração pública adotou medidas para alimentar os animais de rua, com instalações de comedouros em alguns pontos da cidade. Também oferece tratamento médico veterinário e realiza castração pelo Projeto Vet Social, mantido em parceria com o curso da Unoeste. Nos últimos três anos houve a redução de animais de rua, de 300 para 100.

Conforme a médica veterinária Katia Caroline Vinturini, diretora técnica do departamento municipal de pecuária, existem protetores que ajudam no cuidado pós-operatório da castração, gerenciando a medicação. Também existem pessoas que têm feito adoção. Ao receber a doação de ração pelo terceiro ano, Katia manifestou orgulho de ser egressa da Unoeste, por ser uma instituição não apenas de boa formação profissional, mas de construção de pessoas do bem. 

A técnica em segurança do trabalho e bombeira civil Laira Angélica Cabrera Prado, que deixou 15 anos de profissão para estudar medicina veterinária, revelou ter encontrado na Unoeste mais do que esperava ou poderia imaginar, pois, além do ensino de qualidade, proporciona ações voltadas para crescimento enquanto gente capaz de se sensibilizar e agir para transformar.

O histórico de arrecadação de ração pelo Trote Solidário do curso de Medicina Veterinária da Unoeste é o seguinte: 1,1 tonelada em 2014; mais de 2 toneladas em 2015; 1 tonelada em 2016; 1,4 tonelada em 2017; 1,2 tonelada em 2018; e novamente mais de 2 toneladas em 2019. No montante, ao longo de seis anos, foram arrecadadas mais de 6,7 toneladas, na maior ou uma das maiores ações de apoio às entidades de proteção animal de Presidente Prudente e região.

 
Aline Blasechi – Mtb: 40.055
Gabriela Oliveira – Mtb: 74.037
Erika Foglia – Mtb: 57.202
Mariana Tavares – Mtb: 59.807
Homéro Ferreira – Mtb: 29.054
João Paulo Barbosa – Mtb: 74.030
 
Assessoria de Imprensa Unoeste
Fones: (18) 3229-1185 ou 1090
imprensa@unoeste.br

PUBLICIDADE

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Proteção contra força bruta. * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.