Sete dicas para afastar o risco de doenças nas veias

Com a mudança de hábitos e a conquista de qualidade de vida, afasta-se o risco de problemas vasculares. Angiologista e médica atuante em Medicina do Estilo de Vida dá algumas orientações
 
 
(Foto: Divulgação)

Com a mudança de hábitos e a conquista de qualidade de vida, afasta-se o risco de problemas vasculares. Angiologista e médica atuante em Medicina do Estilo de Vida dá algumas orientações

Cuide da sua alimentação. Essa dica é focada em três pilares: evitar alimentos que podem ser ‘bombas’ para artérias; melhorar o funcionamento do intestino; e controlar a obesidade e sobrepeso. “Uma dieta baixa em colesterol e gordura saturada pode reduzir o risco de aterosclerose, que é um processo de acúmulo de placas em suas artérias. A placa retarda ou interrompe o fluxo sanguíneo”, afirma a médica. 
O bom funcionamento do intestino é um aliado na medida em que o aumento da pressão sobre as veias do abdômen, por conta da prisão de ventre e inchaço, pode comprometer a circulação das veias das pernas. “Acrescente ao cardápio frutas como mamão, legumes, verduras e sementes. Se não funcionar, os pré e probióticos podem ajudar, desde que bem orientados por médicos ou nutricionistas”, afirma Aline. 
Por fim, a médica lembra que pessoas obesas têm maior disposição de desenvolver problemas vasculares por causa da quantidade de volume sanguíneo dentro das veias que se eleva. “Além disso, a gordura acumulada dentro dos vasos sanguíneos também acarreta em uma má circulação. Além das varizes, outra complicação que pode surgir entre obesos é a trombose em decorrência do mau bombeamento do sangue para o corpo inteiro, gerando doenças ligadas ao sistema vascular”, afirma a médica. 
A obesidade e o sobrepeso aumentam a pressão exercida sobre os vasos e também favorece inflamações. Comer o essencial, controlar a quantidade de açúcar, sódio e gordura deve fazer parte da vida de qualquer pessoa que quer minimizar os sintomas ou evitar as varizes.
A hidratação é importante. “Quanto menor a ingestão de água, maior a viscosidade do sangue. Além disso, a desidratação também favorece a queda da pressão arterial, ameaçando vários órgãos. O consumo adequado de água garante que o organismo seja irrigado e bem nutrido de sangue”, enfatiza. 
Por outro lado, cuidado com o consumo excessivo de álcool: “Apesar de estudos apontarem que o consumo de pequenas quantidades diárias de álcool pode trazer benefícios à saúde, ingerir álcool em excesso pode fazer com que o organismo retenha mais líquidos e aumente a pressão sobre as veias e artérias, já que o álcool favorece a desidratação”, explica a médica.
“A panturrilha é o coração das pernas: a cada contração muscular bombeamos o sangue e ativamos a nossa circulação. Situações onde essa musculatura fica parada muito tempo podem causar uma retenção de líquido nas pernas, levando a inchaço, pernas pesadas, cansadas e aumentando a predisposição de desenvolver varizes e trombose venosa”, afirma a médica. 
E nem precisa ser atleta profissional, já que os exercícios de baixo impacto são benéficos, pois a contração da musculatura em caminhadas por exemplo, entre outros benefícios, aumenta a velocidade do fluxo do sangue nas veias, melhorando o retorno do sangue ao coração. Uma dica valiosa é participar de caminhada com amigos, para melhorar a circulação nas pernas e promover o crescimento de novos vasos sanguíneos.
Quem tem pressão alta (hipertensão) tem em um risco aumentado de ataque cardíaco, derrame, insuficiência cardíaca ou danos vasculares. Então é iimportante verificar sempre a pressão e conversar com o médico. “Se você tem diabetes, trabalhe para manter seu nível de glicose no sangue sob controle. Pessoas com diabetes correm um risco maior de doença arterial periférica devido aos danos que a doença pode causar aos vasos sanguíneos. Verifique com seu médico se você está tendo problemas com seu diabetes”, afirma a especialista.

O que fazer para melhorar a circulação

  • Água sempre
  • Água, sucos e chás são recomendados para melhorar a circulação do sangue.
  • Evite o álcool
  • Exercite o corpo
  • Controle as doenças
  • Tome cuidado com os hormônios e anticoncepcionais
  • Apague o cigarro, pois a nicotina está ligada à diminuição da espessura dos vasos sanguíneos. 
  • Consulte um médico e faça check-up vascular anualmente
  • “Consulte sempre seu médico de confiança e discuta o seu anticoncepcional. Toda medicação está sujeita a complicações e a decisão se o risco/benefício dessa droga vale a pena é feito entre você e o seu médico”, alerta às mulheres.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Proteção contra força bruta. * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.